quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Postais.net: O espaço dos postais electrónicos

Acaba de ser lançado o site Postais.net (www.postais.net), uma plataforma de postais electrónicos, que promete fazer furor.

Uma colecção com cerca de 2.000 postais encontra-se agora disponível, destacando-se postais animados, animações em flash, cartoons e fotografias. A oferta encontra-se segmentada em 26 categorias, entre as quais, uma categoria especialmente dedicada a animais, onde encontras vários postais divertidos sobre gatos.
Alguns exemplos:

Diverte-te a enviar postais com mensagens sugestivas aos teus amigos e familiares!

quarta-feira, 31 de outubro de 2007

Breves Curiosidades...



O gato sonha?
O gato, tal como outros animais, sonha.

O gato espirra?
O gato, tal como os humanos espirra.

O gato ri?
O riso não é uma característica dos gatos.

O gato vê a preto e branco?
Não. O gato é capaz de distinguir algumas cores
Estudos recentes provaram que os gatos conseguem distinguir entre o vermelho e o verde, o vermelho e o azul, o vermelho e o cinzento, o verde e o azul, o azul e o cinzento, o amarelo e o azul e o amarelo e o cinzento. Mas seja como for, as cores não são tão importantes na vida dos gatos como são na nossa.

segunda-feira, 20 de agosto de 2007

1 gatinho, 2 gatinhos, 10 gatinhos...

Imagine que os seus vizinhos têm gatos em casa. Adoram gatos, adoram vê-los brincar. Começarm por ter dois gatinhos que cresceram e deram origem a uma ninhada de mais quatro gatinhos pequenos e bonitos, com uma mistura das cores dos pais.

Até agora a imagem é muito bonita. No entanto estes vizinhos são contra a esterilização dos gatos e gatas pois acreditam que é um crime contra a dignidade dos mesmos. E ainda consideram que sendo o gato um animal com um território grande, têm o direito de sair a passear pela vizinhança. Em breve esses gatinhos crescem e irão andar por outros quintais, incomodando as suas aves e podendo transmitir doenças potencialmente fatais a outros gatos nas lutas territoriais.

Pior ainda, poderão cruzar-se e esses quatro gatos darão lugar a 16 gatos, passados uns meses teremos mais 32 gatos, depois 64, 128, numa progressão que só não se verifica linearmente porque desses gatos errantes, alguns serão atropelados ou envenenados. Mesmo que alguns sejam adoptados e castrados, contribuirão de qualquer forma para o aumento progressivo dos gatos abandonados.

O que se deve fazer?
Cortar o mal pela raiz. A esterilização dos gatos, principalmente aqueles que têm uma vida errante é essencial. Mas o maior problema coloca-se com os gatos vadios, aqueles abandonados e os que vivem em colónias.

As associações de defesa animal já apostam na esterelização. Como podemos ajudar ? esterilizando os gatos e gatas caseiros que não têm ninhadas programadas e que têm possibilidade de sair para o exterior, indo contribuir para o aumento de animais abandonados e em más condições de saúde.

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

Acessórios de Animais

Agora pode encontrar os mais diversos antigos para o seu animal de estimação aos melhores preços no Leiloes.net (www.leiloes.net)

Na Secção
Animais do leiloes.net encontra um espaço dedicado exclusivamente a artigos para o seu amigo/animal.

Porque não dão uma vista de olhos?

segunda-feira, 23 de julho de 2007

Escovagem e Tosquia

A auto limpeza que o gato pratica, reduz os problemas de pele e pelagem e quando a alimentação é completa e balanceada, o pêlo do gato torna-se ainda mais liso e brilhante.
Quando o pêlo apresenta algum tipo de deterioração, na maioria das vezes é sinal de doença, tanto que o gato quando está doente ou bastante idoso, deixa de se lamber.

Para que possa observar atentamente a saúde do seu gato, recomenda-se uma escovagem regular, sobretudo em gatos de pêlo longo. A escovagem também ajuda a retirar pêlos mortos pois, com o hábito que os gatos têm de se lamberem, ingerem uma quantidade razoável de pêlos e a ingestão excessiva contribui para a formação de bolas de pêlo no estômago. Quando os pêlos embaraçam ou formam tufos é necessário eliminá-los através da tosquia. A escovagem também é importante para combater a presença de parasitas, como pulgas.

Habitue o seu gato a ser escovado desde pequenino senão quando ele crescer pode ser muito complicado escova-lo, ponha o gatinho no seu colo e escove-o, ofereça resistência quando ele tentar fugir mas acalme-o com festas, é sempre complicado forçar um gato a fazer algo que ele odeia, e se ele apreciar a escovagem com o tempo passará a ser um momento especial entre os dois.
Tosquia
Embora não seja tão comum como nos cães, a tosquia dos gatos de pêlo longo muitas vezes é necessária e benéfica, já que o pêlo novo é mais forte. O manto longo e denso, em especial, do persa, não é apropriado para o verão, tornando-se bastante insuportável, podemos assim aliviar-lhes o calor, cortando o pêlo que rapidamente crescerá. Outras vezes a tosquia é consequência indesejada de um pêlo com demasiados nós ou de doenças e pele.
A tosquia é normalmente feita com uma máquina que nem sempre é muito bem recebida pelos gatos, que se assustam com o barulho. Alguns gatos mais agressivos têm que ser anestesiados para poderem ser tosquiados. Um conselho, se o seu gato é assim, não o submeta a anestesias, opte por cortar o pêlo dele com uma tesoura em casa, não fica tão bonito mas é mais saudável do que submete-lo a anestesias desnecessárias e que constituem sempre um risco. A anestesia apenas se justifica num gato agressivo com o pêlo inteiramente emaranhado, o que será uma situação pontual.

quinta-feira, 12 de julho de 2007

Gatos ruidosos!

Os gatos podem ser muito ruidosos. O facto de miarem muito é uma característica curiosa e muito agradável no que se refere aos gatos orientais mas não é exclusivo destes. No entanto se se tornar incomodativo não irá conseguir mudá-lo na sua totalidade.

Algum destes ruídos são inatos: Os gatos chamam as suas mães quando desejam algo. O dono acaba por ser uma extensão desta, considerado como o fornecedor de alimento, como tal existe uma transferência para o mesmo.

No entanto grande parte deste ruído é resultado de aprendizagem. O gato aprende gradualmente que sempre que faz ruído desencadeia uma reacção no dono agradável para ele, seja dar-lhe comida, dar-lhe água, deixá-lo entrar dentro de casa ou no quarto.

Esta situação pode ser desagradável se o gato chegar à conclusão que os seus miados lhe permitem controlar o dono. Isso mesmo, não são invulgares as situações em que pessoas com pouco treino a lidar com animais acabam por ser controladas por estes. Além de terem o problema de não conseguirem controlar o seu animal incorrem no risco ( no caso de viverem em condomínios) de terem problemas com os outros vizinhos.


Para treinar o seu gato a ter uma atitude menos excessiva, resolva não dar demasiada atenção aos seus pedidos, nem responder demasiadamente rápido. Se começar por ter uma atitude negativa sempre que ele começa com os miados então com o tempo ele poderá aprender que o fazer muito barulho é um estímulo negativo e como tal, tornar-se-á mais quieto. Utilizando esta técnica com um pouco de bom-senso (o animal pode mesmo precisar de ajuda) poderá obter bons resultados.

quinta-feira, 5 de julho de 2007

Vacinação e desparasitação dos Gatos

Existem várias doenças que podem ser fatais para os gatos, mas felizmente a maioria pode ser prevenida com a vacinação. Para serem efectivas, as vacinas devem ser administradas segundo um esquema de vacinação que inclui 3 injecções, nomeadamente às 6-8, 12 e 16 semanas. Deve ser efectuado um reforço vacinal todos os anos, muitas das vezes incentivado pela autarquia local.

Uma pergunta que pode naturalmente surgir em relação às vacinas, é porque é que os gatos necessitam de mais que uma vacina. A primeira imunidade dos gatinhos, e a mais importante durante as primeiras semanas de vida, é a imunidade materna recebida através do leite materno. Durante as primeiras semanas esta imunidade é suficiente, mas a certa altura esta começa a falhar, e o gatinho tem que ser capaz de montar a sua própria imunidade de longa duração. Por isso se usam as vacinas. O problema é que, enquanto os anticorpos maternos estiverem em circulação, as vacinas não são efectivas, pois estes são neutralizantes. Como é difícil prever quando o organismo do gatinho vai estar pronto a responder, são administradas 3 injecções intervaladas de 1 mês, para aumentar a probabilidade de pelo menos 2 delas caírem dentro do intervalo, em que há o declínio dos anticorpos maternos e não se desenvolveu a doença. Além disso, uma vacinação única, mesmo sendo muito efectiva, não consegue estimular devidamente a imunidade de longo termo.

Desparasitação
Os parasitas intestinais são muito comuns nos gatinhos. A fonte de infecção por ascarídeos mais importante em gatinhos é mesmo o leite materno, logo estes podem ser infectados logo à nascença. Recomenda-se assim a desparasitação do seu gatinho a partir das duas semanas de idade. Como o desparasitante só actua nos parasitas adultos, deve ser repetido passadas duas a três semanas após a primeira dose, e depois uma vez por mês até aos seis meses de idade. A partir dos seis meses a desparasitação é feita duas vezes por ano.

quinta-feira, 28 de junho de 2007

A alimentação do seu gato


Necessidades específicas
A história do gato ao longo da evolução indica que esta espécie consumiu uma dieta puramente carnívora ao longo dos anos. Os gatos separaram-se dos cães na sua evolução à cerca de 30 milhões de anos e converteram-se em verdadeiros carnívoros (metabólicos). Perderam a capacidade de sintetizar quantidades suficientes de alguns nutrientes essenciais, de forma que têm que consumir tecidos animais para satisfazer as suas necessidades nutritivas. Necessitam de muita proteína, vitamina A, taurina (que só se encontra nos tecidos animais) e ácido araquidónico (origem animal).


Tipo de comida
A escolha do tipo de comida, seca, húmida ou caseira, depende das vantagens e desvantagens que oferece para os donos. Tal como foi dito para os cães, é necessário ter em atenção que uma dieta caseira é difícil de balancear e é mais propensa a ser deficiente em alguns nutrientes. Recomendam-se as dietas comerciais, por serem mais balanceadas e produzidas para satisfazer as necessidades especiais de cada animal. Como a maior parte dos gatos como várias vezes ao dia, o melhor seria optar pela dieta seca, pois só teríamos que encher o recipiente uma vez ao dia uma vez que esta não se estraga tão rapidamente como a húmida. O gato deve ter sempre água fresca à disposição.


Regimes de alimentação
Como foi observado na secção do comportamento, os gatos fazem refeições várias vezes ao dia se a comida estiver sempre à disposição. Idealmente, os gatos deveriam ter o seu recipiente sempre com comida para comer quando quisessem. Mas, tal como os cães, há gatos que têm tendência a comer demasiado e ficam obesos. Nestes casos terá que pensar num regime de porção controlada, dividindo a quantidade diária por duas ou três refeições. O gato não vai gostar e vai chorar muito por comida, o importante é não ceder...

sexta-feira, 15 de junho de 2007

O Mito das Sete vidas

Costuma-se dizer que os gatos têm sete vidas. Embora materialmente impossivel, será que isso não significa que eles são mais apegados à vida do que os outros animais?

Essa crença pode ter surgido quando se notou que os gatos conseguem suportar praticamente todo tipo de acidente, maus tratos e doenças. Como o sete sempre foi um numero cabalistico, é possivel, então que tal crendice tenha sugido por causa do clima de mistério e magia que constantemente envolveu os gatos.

A impressão que se tem, às vezes, de que os gatos levam uma vida envolta em magia e encantamento, em comparação com a vida de outros animais, deve-se mais aos seus reflexos e a seu extraordinário equilibrio do que a algum poder sobrenatural.

segunda-feira, 11 de junho de 2007

Os gatos e as crianças lá de casa!

A relação entre crianças e gatos não tem obrigatoriamente que ser problemática. A partir do momento em que a criança tem a noção de que os gatinhos não são brinquedos, o gato pode ser um excelente companheiro, porque é um animal que, salvo algumas excepções, toleram serem pegados ao colo ou ligeiramente empurrados.

O gato reage apenas quando algum acto o magoa. No entanto, deve-se prevalecer a vontade do gato: se ele se retira, deve-se deixa-lo ir embora e não ir buscá-lo novamente. Quando a brincadeira exagerada, o gato pode começar a miar e a esticar as unhas, porque quer saír. A criança deve larga-lo, porque corre o risco de ser arranhada, porque o gato sente-se preso.

Se o gato já tiver passado por más experiências, pode fugir aterrorizado mesmo das pessoas das quais gosta. Nunca se deve deixar uma criança muito pequena sozinha com um gato, porque é perigoso para ambos: a criança pode magoar o gato a pensar que é um boneco, e o gato pode magoar a criança ao defender-se. Deve-se ter atenção a este tipo de situações.

terça-feira, 5 de junho de 2007

Qual o melhor nome para o seu gato?

Qualquer nome que contenha as vogais "a", "i" e "o" está no topo dos preferidos dos gatos.

Não necessita propriamente de ser um nome vulgar, pode atribuír um nome muito bonito e original com estas vogais.

Pode até atribuir um nome que não contenha nenhuma destas vogais, mas atenção que o gato não se vai reconhecer facilmente por esse nome.

quarta-feira, 23 de maio de 2007

Porquê esterilizar?

Em Portugal e no resto do mundo, a população de animais de companhia, nomeadamente de cães e de gatos, cresce cada vez mais. Este aumento é determinado não só pela reprodução dos animais de rua, mas também pelo acasalamento indesejado dos animais que possuem dono. São muitas as ninhadas que são abandonadas no meio de algures, sendo que os filhotes que sobreviverem irão gerar mais e mais animais que terão um destino incerto. Muitos são os donos que permitem que os seus animais andem soltos, não tendo nenhum controlo sobre os acasalamentos. E a história repete-se vezes sem conta: gestação indesejada, ninhada abandonada, mais cães e gatos nas ruas... Sempre a mutiplicar!

O problema da superpopulação é um problema real e cada vez mais grave. Segundo a WSPA (Sociedade Mundial Para a Protecção dos Animais), uma cadela, com uma vida reprodutiva de 6 anos, poderá dar origem a 6.000 descendentes, enquanto uma gata em apenas 2 anos poderá deixar 2.000 descendentes.

Não seria mais humano e racional evitar o nascimento de tantos animais? A solução alternativa é simples: se as pessoas que desejam compartilhar a sua vida com um animal de companhia esterilizassem os seus animais e adoptassem animais dos abrigos/canis/gatis, a superpopulação de animais diminuiria e, um dia, cessaria. A criação e a reprodução de animais com fins lucrativos diminuiria.
A esterilização é a solução mais eficiente para diminuir o número de animais abandonados. A esterilização dos animais de companhia ajuda a evitar o nascimento de animais indefesos que não encontrarão um lar ou que acabarão por morrer depois de maus tratos e uma vida sem protecção.

quarta-feira, 9 de maio de 2007

Características e Capacidades Felinas

O gato tem 244 ossos e 512 músculos, o que o torna num animal extremamente bem desenvolvido.

As suas capacidades físicas e os sentidos apurados conferem-lhes agilidade, velocidade e flexibilidade. O gato consegue virar-se e mexer-se de qualquer maneira desde a cabeça até ás patas posteriores. Consegue esticar totalmente o corpo e virar a cabeça 180 graus.

As patas dianteiras estão providas de 5 dedos, enquanto que as traseiras têm 4. As caracteristicas das patas permitem ao gato andar sem fazer o mínimo de ruído e ter um equilibrio fora do comum. Para não gastar desnecessariamente as unhas, o gato contrai as garras. O cuidado que um gato tem consigo mesmo é enorme. A sua higiene corporal é única, para alem de que mantem sempre as suas unhas afiadas para qualquer situação.

De uma posição totalmente imobilizada, o gato tem a capacidade de saltar para todos os lados. Em altura, consegue saltar até 5 vezes o seu tamanho corporal, atingindo com facilidade um salto de dois metros. Em queda, o gato tem a capacidade de articular o seu corpo de forma a não sofrer com o impacto, bem como atingir rapidamente o equilibrio, usando a cauda. Na verdade, quase não existem obstaculos naturais para um gato. No entanto, este animal tem uma "falha" nas suas aventuras. É que, o gato tem uma grande capacidade para subir, trepar, saltar, para alem de adorar as alturas mas tem uma terrível dificuldade em descer!
É por isso que muitas vezes é necessário auxilio humano para, por exemplo, tirar um gato de uma árvore, árvore essa que ele sobe com facilidade mas não consegue descer.

O gato tem 30 dentes e máxilas fortes. Os mais importantes são os 4 caninos, que demonstram os seus ares de caçador.

quarta-feira, 2 de maio de 2007

Educar um gato!

Para iniciar uma relação com o seu gato é imprencindível que comece por acaricia-lo, dar-lhe muita atenção e muito mimo, para que o gato se sinta bem em casa e se aproxime de si.

Se atribuir logo de inicío um nome ao gato, e chama-lo bastantes vezes por esse nome, é muito provavel que ele se reconheça quando o ouvir chamar. Lembre-se que os nomes preferidos dos gatos têm que ter duas silabas contendo as vogais "a", "i" e "o"

No entanto, nunca tente educar um gato como se educa um cão. É escusado.
Os gatos associam os seus actos á experiência adquirida, ou seja, se associarem um acontecimento positivo a um acto, vão repeti-lo. Mas se o acontecimento for negativo, o gato vai evita-lo.

Deste modo, para ensinar o seu gato, nunca o castigue "depois". Ou é na precisa altura da asneira, ou o gato não compreende porque está a castiga-lo. Uma coisa muito importante é nunca bater com jornal porque o gato não se deve aperceber que foi sansionado por si... deve associar o seu acto a um acontecimento negativo.

Por exemplo, se o gato esta a arranhar o sofá, atire chaves ou abane uma corrente de ferro, ou então bata palmas com força, para que o gato se assusta e se desabitue de proceder dessa forma. Também pode burrifa-lo com água, uma vez que os gatos são hidrofóbicos...

Se o gato perceber que é você que o castiga, vai afastar-se de si, mas não vai reconhecer mal nenhum em arranhar o sofá!

terça-feira, 24 de abril de 2007

Porquê ter um gato?

Existem diversas razões para ter pelo menos um gatinho em casa. Veja algumas das muitas vantagens de ter um companheiro de patas de veludo em casa:

  • Os gatos são de fácil tratamento
  • Não é necessário ir passea-los á rua
  • São muito limpos
  • Não fazem barulho
  • Podem viver em apartamentos, mesmo que sejam pequenos
  • Gostam da nossa companhia, mas podem ficar sozinhos enquanto estamos fora sem remorsos
  • As únicas despesas são as vacinas, a alimentação, a areia e porventura veterinário em caso de acidente ou doença
  • É quentinho, gosta de brincar e é muito meigo
  • É fiel
  • Podem durar até 20 anos, embora não seja usual ultrapassarem os 15 anos

Por tudo isto são animais domésticos verdadeiramente insubstituíveis.

Alimentação

Para que o seu gato se mantenha saudável, precisa de uma boa alimentação, equilibrada e suficiente.

Lembre-se de que o gato não é uma conduta de lixo, para despejar os restos das refeições. Na selva, os gatos comem pequenos mamíferos, em casa comem rações preparadas com todos os nutrientes necessários.

A quantidade de comida depende do tamanho do gato.Pode optar pela ração seca, que contém o dobro dos quilojoules que a ração húmida. A ração seca deve estar sempre ao dispôr do gato. A ração húmida deve ser dada duas vezes por dia, cerca de 300 gramas por cada gato com 4Kg.

Não dê leite de vaca ao gato, porque não lhe faz bem á saúde. A carne de porco crua pode causar uma doença parecida com a raiva (doença de Aujeszkys), ovos e carne de aves crus provoca a transmissão das salmonelas.

Ao dar peixe, retire as espinhas, e as batatas só se forem cozidas. Se quer cozinhar para o seu gato, deve fornecer-lhe uma alimentação equilibrada, sem nada de presuntos, toucinhos, couves, alimentos com açucar ou muito condimentados.

quinta-feira, 19 de abril de 2007

Pegadas.online.pt: Um portal de animais.

No pegadas.online.pt, os fãs de animais podem aceder a Áreas específicas dedicadas a vários animais domésticos e selvagens, tais como, cães, gatos, chinchilas, iguanas, tartarugas e cobras, entre várias outras categorias.

Para quem quer obter informações interessantes sobre um animal específico...

quarta-feira, 11 de abril de 2007

Já pensou em comprar o seu gato online?

A internet é de facto um mercado bastante vasto, cujo limite é a imaginação e possibilidade de criação do Homem! Fantástico!

Uma visita pelos principais motores de busca e portais não deixa muitas dúvidas, que um mercado em pleno de desenvolvimento é o de compras de animais de estimação via Internet.

Porquê?
Pelo simples facto de a oferta ser muito maior do que a encontrada em qualquer loja, e porque, na maior parte dos casos, todo o processo de compra e venda/oferta dos animais é bastante simples.
Se está interessado (a) em comprar um gatinho nada como dar uma espreitadela em alguns sites e fazer umas pesquisas!

Sugestões?
http://www.animais.de/ : O mais completo site de classificados de animais. Encontra anúncios de cães, gatos, roedores, peixes e até Animais da quinta... Já sabe onde comprar a próxima galinha!

http://www.servivo.com/ : Site com informações interessantes sobre vários animais. Destacam-se vários links relevantes.

in
http://compraseleiloes.blogspot.com/

segunda-feira, 19 de março de 2007

Galerias de Felinos...

Fã de Gatos?

Então certamente perde-se com as imagens destes felinos...
No site www.megagaleria.com, pode visualizar várias galerias pessoais dedicadas a estes animais.

Jogos.de: Site de Jogos felinos

O Jogos.de, é um site se jogos, que reúne mais de 2.000 jogos online, segmentados por diversas categorias!

Neste mundo de jogos, a oferta é de tal forma diversa, que para fãs de gatos, fica aqui o link do site, onde encontram vários jogos com estes felinos: http://www.jogos.de/

Divirtam-se!

sexta-feira, 16 de março de 2007

Uma galeria de fotos...

Porque não considerar a hipótese de criar uma galeria com as fotos do seu felino?

No site
www.megagaleria.com, após um registo gratuito, é possível criar uma galeria de fotos, e colocar as melhores imagens do seu gato!

Qual a mais valia?
Para além de poder coleccionar várias imagens do seu gato, num albúm electrónico, pode ainda enviar o link aos seus amigos e partilhá-las!

Visite
www.megagaleria.com e divirta-se!

quinta-feira, 15 de março de 2007

Perícia Felina...

Quando um gato sofre uma queda, consegue, por instinto, girar o corpo e prepará-lo para cair em pé, utilizando a cauda para dar equilíbrio e flexibilidade. Por isso, é comum dizer-se que os gatos caem sempre em pé. Quando se irritam ou se assustam, eles endireitam as suas orelhas para trás.

Tal como os cães, também os gatos andam directamente sobre os dedos. São capazes de passos precisos, colocando cada pata directamente sobre a pegada deixada pela anterior, minimizando o ruído e as trilhas visíveis.

Gato abissínio

Abissínios são gatos de origem indiana, tímidos e discretos, de miado baixo que se assemelha ao som de um sino.

O seu corpo é esguio e musculoso, são ágeis e activos, e adaptam-se facilmente às pessoas. São animais muito inteligentes, independentes e que aprendem com grande rapidez.
Gostam muito de água e costumam conviver bem com cães e outros gatos.

São animais com um nível alto de energia, e portanto necessitam actividade física. Se confinados, devem ter acesso a brinquedos e distrações, de preferência ter contacto com outro(s) gatos(s), com quem costumam interagir muito bem.
Não dão trabalho aos donos, sendo que sua pelagem necessita apenas de ser escovada regularmente com luva para manter-se viçosa.

Siamês

Os Siameses são originais do antigo Sião, hoje Tailândia. Os criadores os modelaram de um gato robusto e forte para o gato magro e delicado que é hoje. Na Tailândia (antigo Sião), que os ocidentais viram esses gatos pela primeira vez. Eles ficavam cuidadosamente protegidos no palácio real de Bangkok. Foram levados para a Inglaterra em 1884 e daí se espalharam para outras partes do mundo.

É um gato de psicologia complexa, freqüentemente imprevisível nas suas reações. De um dia para outro, as suas maneiras de amar, brincar ou conceber a vida podem mudar radicalmente. Todavia, é um animal extraordinário, vivaz, exuberante, corajoso, domesticável, invejoso, intrometido, bastante amável e arisco.

terça-feira, 13 de março de 2007

Características Felinas

Os gatos geralmente pesam entre 2,5 e 7 kg; entretanto, alguns exemplares, como o Maine Coon podem exceder os 11,3 kg. Outros chegaram a 23 kg devido à superalimentação.

Há trinta e dois músculos na orelha dos gatos que os permitem ter um tipo de audição direcional, permitindo-os mover cada orelha independentemente da outra. Assim, um gato pode mover o corpo em uma direção, enquanto move as orelhas para outro lado. A maioria dos gatos possui pavilhões auditivos orientados para cima. Diferentemente dos cães, gatos com orelhas dobradiças são extremamente raros. Quando irritados ou assustados, os gatos ajeitam suas orelhas para trás, acompanhando os chiados e resmungos que provocam.

O método de conservação de energia dos gatos compreende dormir, acima da média da maioria dos animais, especialmente à medida em que envelhecem. A duração do período de sono varia entre 12–16 horas, sendo de 13–14 horas a média

O temperamento varia conforme a ninhada e a socialização. Os gatos de pêlo curto tendem a ser mais magros e activos, enquanto que os gatos de pêlo longo tendem a ser mais pesados e menos ativos. No entanto, a maioria dos gatos compartilham um mesmo comportamento: são extremamente curiosos, tanto que existe um dito popular que diz "A curiosidade matou o gato".

História e domesticação

Uma adaptação dos gatos selvagens africanos. São menores e menos agressivos (em relação aos seres humanos). Os egipcios utilizavam-nos como caçadores de ratos e veneravam-nos como deuses.
Existem várias histórias sobre os gatos.
Ao longo dos tempos, eles foram amados, temidos, odiados, de tudo o que se sabe e se especula, somente uma coisa é inegável: sempre cativaram a atenção dos humanos.

Não se sabe ao certo quando os gatos passaram a ser domesticados. Foram encontrados vários registros no Egito, como pinturas, estátuas e desenhos de gatos, mas não se pode afirmar que não eram animais selvagens. O que se sabe, devido a peças encontradas em escavações, é que no Egito o gato era venerado e sagrado.
Na Pérsia, quando se maltrata um gato preto, corre-se o risco de estar maltratando o espírito nascido ao mesmo tempo que o homem, para lhe fazer companhia e, assim, de prejudicar-se a si mesmo.